close
El País

“A radicalização sustenta o protagonismo de Bolsonaro na direita”

“A radicalização sustenta o protagonismo de Bolsonaro na direita”




Jair Bolsonaro iniciou seu pronunciamento na Assembleia Geral da ONU, na última terça-feira, afirmando que o Brasil esteve “à beira do socialismo”. A fala é parte de uma estratégia, na visão de Isabela Kalil, antropóloga e cientista política que estuda os movimentos de direita no Brasil desde 2016. E tem o objetivo de reaglutinar as bases que elegeram o ultradireitista sob o sentimento de combate a um inimigo comum: a esquerda representada pelo PT. Em estudos desenvolvidos na capital paulista, a pesquisadora que coordena o Núcleo de Etnografia Urbana e Audiovisual (NEU) da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo mapeou 16 perfis de eleitores bolsonaristas, que vão desde os “periféricos de direita”, pobres que abraçaram as promessas de endurecimento contra a criminalidade, até as “bolsogatas”, mulheres entusiastas das pautas conservadoras.Seguir leyendo.



Source link : https://brasil.elpais.com/brasil/2019/09/25/politica/1569363708_151865.html#?ref=rss&format=simple&link=link

Author : Breiller Pires

Publish date : 2019-09-26 15:33:20

Copyright for syndicated content belongs to the linked Source.

Tags : El País

https://pushkarvisit.com   https://kinik.fr   https://www.pushkar-india.com/   https://myster-jeepeg.com   https://deguiseo.com   https://radiobahrain.fm   https://www.latestarabnews.com   https://www.jewelrydiamonds.biz   https://www.mywinenews.com   https://fishestanks.com